Decoração cortinas sala

As duas situações são possíveis na avaliação dos profissionais. “Se o atraso entre as janelas for menor que 1 m, aconselho uma cortina única ”, diz Ester Schop, do ateliê Tutti Belli. Para Luciene Franccioli, da Spazio Franccioli, 40 cm de lugar entre as aberturas já justificam peças individuais.

O programador visual de interiores Roberto Negrete prefere diversas cortinas, porém não descarta a outra escolha: “ Quem faz essa escolha precisa estar consciente de que será capaz de analisar manchas de descrédito na canhão ao longo o dia ”.


Que modelo de cortina é apropriado para janelas duplas ou portas balcão, que abrem para fora e para dentro?

“O ideal é deixar 50 cm de varão a mais em cada lado. Dessa maneira consegue-se guardar o fazenda no momento em que as portas estão abertas”, recomenda Karin Killingsworth, da Arte Markante. “Rolôs, persianas e cortinas romanas são as opções para que pessoas não arranja de lugar nas laterais”, diz Lucia Dorsa, da Uniflex. O dificuldade é que essas cortinas aproximadamente somem no momento em que fechadas. A programador visual Marilda similarmente costuma utilizar brises (cortinas fixadas de modo direto nas folhas de vidro ).

Ambientes visualmente integrados, como dependência de vencer e estar, precisam ter cortinas iguais?

Nessa discórdia, os especialistas concordam que as peças precisam se repetir, mas causarão estranhamento. Porém a exemplo possui flexibilidade: quem não quiser cortinas idênticas opta por diferenças sutis. “ Uma eventualidade é utilizar o mesmo fazenda em modelos distintos. Por exemplo, um com pregas e outro sem ”, aventa Karin.

Luciene recomenda um fazenda escorregadio e outro penitenciária, com cores iguais, “ porém quem estiver lasso não precisa avançar ”. Na imagem embaixo, o projeto de Verena Martins Ferreira, Márcia e Eduardo Batistelli traz cortinas iguais no estar e no vencer.

No momento em que utilizar forro? Qual sua ofício? Quais os tecidos mais recomendados?

O forro protege a cortina nos locais no qual derrota bastante luz. “Os raios solares desgastam os tecidos. O forro protege a durabilidade e a beleza dos materiais mais sensíveis”, afirma Aline Cremonini, que assina o projeto embaixo – o forro é de xantungue combinado, e a cortina, de organza de seda com bordados de algodão.

Além disso, evita que as cortinas sujem depressa em lugares com muita sujidade ou contaminação. O tergal estio, o gabardine e o brim são os tecidos mais usados para essa ofício, no entanto há quem use blecautes e até persianas. Materiais sintéticos, como o voal, são capazes de destituir forros, porém a resistência diminui.

Qual o tipo de fazenda mais apropriado: o de fibras sintéticas ou fibras naturais?

Depende. Quem privilegia a praticidade e a resistência escolhe tecidos sintéticos, como o voal: eles quase não estragam mesmo se a limpeza é feita em casa. Se você não abre mão dos naturais, atenção na momento da compra: “Observe constantemente se são pré-encolhidos. Caso contrário, pode-se despossar a cortina na primeira limpeza ”, ensina Ester.

Sueli Bagatella aconselha a lançar os modelos de linho, algodão e seda para lavanderias: “A limpeza a seco similarmente leva água, porém as companhias aplicam um produto que previne o acanhamento ”.


Quantos centímetros precisam sobejar?

Essa é uma decisão único. “ Fazenda sobrando suja, pode ser pisado e acaba rasgando. Além disso, toma lugar ”, adverte Luciene Franccioli. A maior parte opta por utilizar cortinas que tocam levemente o lajeado – “Beijando o chão ”, como diz Roberto Negrete.

“ Quem pretende um local mais sóbrio, e até mesmo mais discreto, precisa deixar que o fazenda arraste. São suficientes 2 cm a mais na altura ”, ensina Karin. De acordo com Ester, é possível ter até 5 cm de fazenda sobrando. Na imagem embaixo, a cortina de seda rústica indiana arrasta no lajeado. Fazenda e energia da Formatex.

Em que situações é possível utilizar cortina curta, que não vai até o chão?

Na avaliação unânime dos especialistas, cortina curta apenas em casos excepcionais “ No momento em que há um levadiço ou uma banco por baixo, por exemplo. Isto ocorre bastante constantemente nos quartos de bebê, em que os trocadores ficam logo embaixo da janela ”, explica Ester. Porém, se este não for o caso, as cortinas precisam ser longas constantemente.

Roberto Negrete similarmente argumenta que a canhão fora do telhado: “É uma forma de desbaratar a ideia para cima, criando a percepção de pé-direito alto ”.


No momento em que utilizar a cortina do tipo romana, que abre para cima, ou a persiana?

Se houver ancas ou mesas próximas da janela, estes modelos são os mais adequados, uma vez que se limitam a encerrar a boca do vão. “Nesses casos, estilo bastante de utilizar a cortina romana: o peso dela evita que fique voando em cima dos móveis, como os modelos tradicionais”, afirma Marilda Archote.

No projeto da arquiteta Cinthia Liberatori ( embaixo ), fitas costuradas à cortina romana de linho ( energia da Arte Markante) permitem impedir a canhão em muitas alturas, deixando à evidência um belo jardim. Os pingentes pendurados conferem um graça extra.

O que realizar com a caixa de persiana no lado interno do local?

A exemplo é ocultá-la. Espalhar um varão em redor da caixa é uma das explicações. Sueli recomenda escondê-la com um bandô ( estrutura de madeiro envolvida por fazenda ) e por isso fixar um trilho na frente da caixa ou por baixo dela. Da princípio “se não puder vencê-la, junte-se a ela ”, vem esta idéia de Negrete: “Faça prateleiras do massa da caixa nas laterais. A cortina sai por baixo da caixa. É um bom modo de disfarçá-la e também passar a ter lugar para itens ”.

Saiba Mais: Confira uma galeria de modelos de cortinas para decorar a sua casa


Quanto fazenda deve-se adquirir para realizar uma cortina?

Há diversas formas de medir. A cortineira Marilei Boldrini constantemente imagina uma janela-padrão de 2,50 m de largura.

Para essa providência, se a cortina for pregueada, ela recomenda adquirir quatro vezes a altura da cortina, acrescentando-se 50 cm a cada altura (10 cm para o cabeçote e 40 cm para a barra dupla ). Uma cortina sem pregas pede 3 alturas – somadas aos 50 cm de cabeçote e barra. Outra equação é sugerida por Ester Schop, da Tutti Belli.

Para um modelo de pregas, ela recomenda pegar uma vez a altura da cortina – com os 50 cm adicionais – e mais 3 vezes a largura da janela. Uma cortina mais rápido necessita de somente duas larguras.


O que realizar para que meu namorado pare de esgatanhar tecidos e móveis?

“O que realizar para que meu namorado pare de esgatanhar tecidos e móveis? Eles arranham para escarnecer, afiar as garras e se comunicar. Em vez de eliminar este comportamento, disponibilize locais, como arranhadores, em que ele possa patentear seu comportamento sem realizar estragos.

Vale reintegrar a setor que ele unha antipático com fitas adesivas duplaface. Outro truque é brotar água na cara do gato na momento da atuação. Se nada disso valer, coloque em redor do sofá um cordão de náilon preso a um instrumento barulhento, como uma tampa de panela.

Ele levará um irrelevante comoção constantemente que disparar a canhão e desistirá com o tempo. Para garantir a eficiência do processamento, ofereça um arranhador e agrade-o no momento em que estiver agindo certamente. Há quem como que o proprietário pode até esgatanhar um pouco para que o namorado aprenda por recomendação ”.

FONTE: https://www.r7.com