Ar-condicionado de carro

Para fazer uma viagem de carro tranquila, é necessário que o seu carro esteja equipado com todo o tipo de acessórios que lhe garantem o máximo conforto e bem-estar na caminhos É o caso do ar condicionado! Trata-se de um acessório essencial na constituição de um veiculo atual e permite ao condutor encarar as filas de trânsito gigantescas com a maior descontração possível. O ar condicionado é também um aliado contra as altas ou baixas temperaturas, na proporção em que refrigera o ar, tornando-o muito mais agradável.

Conheça todas as vantagens do ar condicionado e assegure a refrigeração correta para o seu carro. Só assim beneficiará de uma viagem cómoda e relaxada. Conheça se o ar condicionado do seu carro está a funcionar na perfeição.

O ar condicionado é o processo de tratamento de ar destinado a controlar ao mesmo tempo a temperatura, a humidade, a limpeza e a distribuição de ar de um determinado meio envolvente. Muitas pessoas confundem erradamente o conceito de ar se faz dependente com o de sistema de ventilação. Nos sistemas de ventilação não existe nenhum controlo sobre as variáveis da temperatura, humidade e limpeza, ao passo que no ar condicionado existe um processo mecânico de refrigeração e/ou aquecimento.

O ar condicionado é um dos extras mais valiosos e eficientes de um automóvel. Além de manter o seu ritmo cardíaco constante, permite retirar o máximo proveito do seu carro e das suas viagens!



O ar condicionado de um carro tem um funcionamento muito simples e prático. Dentro do painel do automóvel, nomeadamente na caixa-de-ar, existe um ventilador que aspira o ar externo e que depois o encaminha para o interior do veículo. Esse ar encontra-se sob uma determinada temperatura e, como tal, é necessário arrefecer/aquecer esse calor/frio de modo a climatizar o habitáculo do automóvel.

O ar que sai das aletas de ventilação do painel do seu carro passa sempre por este processo. É graças à comunhão de todos os seus elementos que a temperatura ambiente do automóvel fica agradável, o que lhe permite poupar muito dinheiro nas viagens de carro.

Os odores: Se surgir algum mau cheiro proveniente do ventilador isso deve-se à presença de partículas que entopem o condensador. Insetos, sacos de plástico e folhas de árvores possibilitarão impedir o ar de passar pelo condensador. Este deve ser limpo com um solvente para que o ar considerado tenha um bom desempenho;

Para conhecer o funcionamento do ar condicionado e saber se o mesmo está a refrigerar nas ocasionadas proporções, é obrigatório conhecer a sua composição. Os elementos constituintes do ar condicionado são:

É o componente do ar condicionado que prensa o gás refrigerante, fazendo-o circular por todo o sistema, o que pode conduzir a um aumento do consumo de combustível. Provoca o desenvolvimento da temperatura do gás refrigerante (0º a 70º C);

O filtro de secagem tem a faculdade de reter as impurezas sólidas (as partículas ou poeiras), de absorver a humidade e manter a reserva de gás refrigerante no estado líquido. Deve ser substituído cada vez que o sistema de ar condicionado é aberto;



O condensador converte o refrigerante gasoso em líquido (aproximadamente 55ºC). É muito eficiente e apresenta um peso muito baixo, proporcionando uma alta performance no sistema de ar condicionado. É frequente existir uma anomalia no condensador quando não é detetado nenhum ar frio e, dessa forma, é necessário substituir as palhetas. Só assim consegue poupar combustível e verificar se se trata de uma fuga;

O para-brisas interior embaciado: Quando entra no seu automóvel e constata que o interior do mesmo está embaciado, sem qualquer razão aparente, isso pode significar alguma fuga na refrigeração do ar condicionado do carro, deve recorrer imediatamente a um especialista.

Os sistemas de climatização desempenham um papel decisivo na segurança de condução de um automóvel e no conforto dos seus passageiros. Para o bom funcionamento do ar condicionado de um carro, é necessária uma vistoria de dois em dois anos ou quando o seu automóvel percorre 40.000 km. É fundamental fazer uma revisão ao automóvel, de modo a verificar se a pressão do gás está exata e se o filtro do habitáculo está a ventilar corretamente o interior do seu veículo.

Estes são alguns sintomas que lhe indicam que o ar condicionado pode não estar a funcionar da forma como é suposto. Como tal, deve levar o seu automóvel a um especialista para que seja corrigida a respetiva anomalia.

Veja aqui e entenda como o sistema do ar-condicionado funciona

A limpeza do automóvel: Na limpeza do seu veículo não aponte o jato de água para a zona que se encontra por baixo do para-brisas, isso pode danificar o filtro do habitáculo e terá que o substituir. Deve também retirar todas as folhas das árvores acumuladas nas entradas de ar do seu veículo para que consiga ter uma respiração saudável;

O gás refrigerante: Deve ligar o ar condicionado de um carro habitualmente, pois assim evita a falta de lubrificação no compressor. Se o seu automóvel estiver parado há muito tempo, corre o risco de perder o gás refrigerante e, depois, é necessário recarregá-lo;

O ar condicionado é uma inovação a que ninguém fica indiferente, pois é uma vantagem para o automóvel e um benefício grande para todos os condutores. Com a comodidade que o ar condicionado oferece, as viagens de carro são verdadeiros passeios de recreação.

Plataforma Portal de Noticia

Ainda que cada vez mais brasileiros acessem a Internet, os conceitos de site e portal podem mostrar um pouco desconexos ao olhar desatento.

É verdade que, de maneira geral, qualquer site. online pode ser considerada um site, mas ambos possuem diferenças estruturais e de o objetivo que são importantes de compreender.

Pensando nisso, elaboramos este artigo para que você compreender as diferenças e as finalidades dos sites e dos portais na Internet. Acompanhe! Saiba como funciona a plataforma aqui

Definir essas duas site para começar seu  é essencial para aproveita-las da maneira mais eficaz e efetiva possível, seja para alavancar os resultados do seu negócio ou para implantar métodos de comunicação mais eficientes com o seu público.



Dúvidas que a princípio aparentam simples de se solucionar são precisamente aquelas que farão a diferença na qualitatividade  do seu site ou portal, e é por isso que os detalhes contam tanto na hora de montar um ou outro.

O site é um espaço que Empenha-se uma série de informações e o seu principal objetivo é organizar esses dados de maneira acessível, concebivel e bem distribuídos. Ele funciona de forma hierárquica, o que significa que os dados são colocados ao alcance do visitante por ordem de importância, afinal, é essencial que o público conheça todas as informações ali passadas.

Para que isso ocorra da melhor forma, é necessário empenhar tempo à construção da sua arquitetura. Isso quer dizer: definir onde irá cada conteúdo, testar a leitura das páginas, encontrar um design agradável e fácil e ficar sempre de olho na sua o funcionamento levando em consideração a experiência do usuário.

Esses elementos são montados, por meio de códigos, no website, que será acessado por meio de um navegador (ou browser) da escolha do visitante.

Os sites são muito utilizados para apresentar empresas, serviços e produtos e, hoje em dia, qualquer negócio que se preze tem o seu próprio, seja o foco empresarial, institucional ou até mesmo pessoal.



Já o portal funciona como um canal de comunicação por meio do qual são compartilhados conteúdos diversos, que podem ser projetados por Diversos segmentos.

Muitas pessoas confundem os portais com “sites grandes” por conta do seu nome, mas, como você já pôde perceber, não é exatamente a isso que eles se propõem. Na verdade, a ideia é fornecer um conteúdo voltado ao seu público. Especialmente no caso de portais que trazem conteúdos verticais, cuja finalidade é falar com esse público-alvo, e termos, jargões e linguagem de assuntos chave para esses visitas são utilizados.

Além das ferramentas de um site, um portal também pode trazer uma série de outros elementos que facilitem a comunicação entre as pessoas que o vão a points Alguns exemplos são:

fóruns;

chats.

pesquisas online;

Tudo isso serve ao propósito de proporcionar o relacionamento entre quem fornece e quem consumo a informação, estimulando a troca de conhecimento.

Deu pra identificar que, na hora de utilizar o potencial dessas plataformas ao máximo, a qualidade mora nos detalhes, não é mesmo?

Agora que você já entendeu a diferença entre site e portal, que tal assinar a nossa newsletter e ficar por dentro desse e de outros conteúdos que auxiliará você a otimizar a sua influencia online?

Porta de enrola de alumínio

Cada vez mais utilizadas em imóveis comerciais, industriais e até em residências, as portas de enrolar vêm ganhando espaço no mercado. Porém, é claro que, como qualquer tipo de equipamento, existem benefícios e desvantagens na utilização da porta de enrolar. portanto, vamos mostrar a você que os benefícios produzido por esse tipo de porta são muito maiores do que qualquer ressalva que possa ser levantada. Veja as vantagens:

A porta de enrolar residencial é a melhor para solução especialmente para garagens estreitas, onde não é possível utilizar portas de correr. Esse modelo é uma excelente alternativa às portas basculantes, principalmente nos casos em que o ambiente seja fechado e existam luminárias no teto.

Da mesma forma, uma porta de enrolar industrial permite maior aproveitamento de espaço, segurança e privacidade. Esse tipo de porta não necessita de paredes nem de tetos livres para correr, pois é flexível e, ao ser aberta, é recolhida e enrolada na parte superior do vão de passagem. Isso representa uma vantagem funcional e estética, sem dúvida.



As vantagens aumentaram quando o modelo definida é uma porta de enrolar motorizada. A maior delas é a praticidade, pois não há exigência de esforço físico para abrir ou endurescer a porta. A agilidade na operação, principalmente quando há a possibilidade de acionamento por controle remoto, é evidente. Portas de enrolar automatizadas são cômodas, funcionais e simples de usar.

Os únicos pontos de e prendem a atenção  (mas não são desvantagens) ao escolher uma porta de enrolar automática são: a necessidade de manutenção e o consumo de energia do motor. Apesar de ser econômico, caso tenha que se erguer e abaixar a porta constantemente, o motor acaba gerar um gasto maior na conta de luz. Já a manutenção deve ser periódica e recomenda-se que seja executada apenas por empresas especializadas.



O custo benefício de se optar por uma porta de aço de enrolar automática ou uma porta de enrolar automática de alumínio é excelente. Quando se adquire equipamentos de qualitatividade  e procedência, o funcionamento é assegurando por anos e anos sem problemas. A Guaruportas conta com uma linha completa de produtos de primeira linha e certificados que atendem às mais diversas. necessidades. Consulte-nos. Clique aqui sobre Porta de enrolar de alumínio

Tudo sobre contabilidade

Você abriu seu pelos próprios dizimistas negócio há pouco tempo? Ainda tem incertezas na parte contábil? Fique tranquilo, isso é absolutamente normal. Neste artigo vamos expliacam tudo sobre contabilidade que você precisa saber nesse momento.

Não suficiente apenas você conhecer demasiadamente o produto que você oferece ou o serviço que você presta. Como você é o dono do negócio, é quem está com o controle de todas as situações, é essencial que você saiba um pouco sobre cada um tema que rodeia a sua empresa. Assim, terá a garantia que ela cresça de forma segura e sustentável. Saiba mais sobre contabilidade que você precisa saber

Separamos nessa publicação alguns conceitos básicos de contabilidade para que você tenha conhecimento. Acompanhe agora!

A contabilidade registra relatórios por meio de escrituração. A escrituração técnica é aquela que indica todas as ações rentáveis e financeiras da empresa (atos e fatos contábeis). Nela, os documentos são lançados nos Livros Contábeis (veja mais sobre eles a seguir).

Todos os documentos da empresa devem ser seguros e disponibilizados para a contabilidade, pois só assim será possível provar e justificar as operações realizadas em um certo período de tempo.



Alguns exemplos dos principais documentos são:



Notas fiscais de matéria-prima e de serviços (tanto compra como venda);

Folhas de Pagamento e todos os documentos referentes a elas;

Pró-labore;

Documentos expedidos por Cartórios e Tabelionatos;

Extratos de movimentação de Instituições Bancárias;


Documentos referentes a financiamentos e empréstimos.

De acordo com o Código Comercial Brasileiro, todos os comerciantes devem, obrigatoriamente, ter uma contabilidade. Além disso, devem seguir sua escrituração de modo padronizado, guardando os livros necessários para esse fim enquanto o período, de validade estabelecido não for prescrito.

Tudo sobre a contabilidade da sua empresa estará resumida neles. Os demonstrativos relatarão os resultados do conjunto de informações encaminhados direto para a fabricação. por você à sua contabilidade. Por meio deles, será possível dizer se a empresa apresentou lucro ou prejuízo durante um determinado período.

Como profissional da admnistração você deve enviar todos os documentos à sua contabilidade, que providenciará os dados registrados nos respectivos livros, além de apurar os impostos e reflexões necessários.



Alguns dos principais tipos de demonstrativos são:



Balanço Patrimonial;

indicação do Resultado do Exercício;

Notas Explicativas;

Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados;

Demonstração dos Fluxos de Caixa;

O ideal é que você tenha pelo menos um conhecimento razoável sobre a contabilidade para tomar as decisões certas. E, claro, também é importante contar com parcerias determinadas Eles saberão tudo sobre contabilidade e poderão te ajudar mesmo nos assuntos mais complicados. Assim, você evita problemas com a Receita e ainda Assegura a saúde financeira do seu negócio.

Como limpar fossa séptica

Elas são encontradas principalmente em zonas rurais e em locais onde não há rede de esgoto. O objetivo de todas essas estruturas é recolher todo o esgoto de vasos sanitários para realizar o tratamento desses dejetos.

Elas são normalmente analisados  em modelos de câmaras. Elas guardam os dejetos por um certo tempo enquanto transforma o material nocivo para a saúde em um material mais estável e menos agressiva para o meio ambiente.

A fossa séptica é originado para guardar não só a saúde de todos os moradores da residência, mas também toda a natureza e afluentes próximos ao local da fossa.

Por ser uma ferramenta tão importante é preciso tomar muito cuidado com essas fossas.  Para isso iremos lhe ensinar:

Qual a frequência de limpeza da fossa séptica;

Como saber se a fossa está com problemas;

Prevenção e cuidados;

Sobre a regulamentação e a necessidade da ajuda profissional.

Confira o nosso guia completo com tudo o que você precisa saber sobre a fossa séptica.



Qual a frequência de limpeza da fossa séptica



As fossas sépticas possuem diferentes tempos de limpeza que são determinados pelo tamanho da fossa e pelo volume de dejeto que ela terá que comportar.

Dependendo do tamanho da fossa e do volume de água despejada nela o tempo de higienização pode mudar drasticamente.

Mas como regra geral é indicado que as fossas sejam esvaziadas em um período trienal, ou seja de 3 em 3 anos para evitar problemas.

Para realizar a higienização sem a ajuda de uma empresa qualificada é preciso ir atrás das leis que normatizam a limpeza do seu estado e arrumar os equipamentos e local determinado para realizar a tarefa.

Se o volume de água for muito maior é melhor realizar a higienização uma vez por ano.

Muitas vezes as pessoas deixam para chamar o serviço de limpa fossa quando a questão já ficou bem ruim. Mas o certo é chamar no período correto para evitar problemas.




Como nos canalização comuns, quando dá problema logo a gente percebe, afinal é sempre um grande incomodo.

Nas fossas sépticas os principais sintomas de problemas são:

Ralos ou o vaso sanitário apresentam um mau cheiro;

Ao acionar a descarga ela começa a borbulhar;

A tampa da caixa de gordura ou da fossa apresentam infiltrações;



Ao apresentar qualquer um desses sintomas é necessário entrar em contato com uma empresa de limpa fossa séria e responsável para avaliar a situação.

A limpeza de fossas não é nada fácil e é extremamente recomendável que ela seja feita apenas por profissionais.

Não só para guardar a saúde do morador, mas também proteger o espaço e evitar quebrar alguma lei. Já que algumas cidades e estados possuem leis sobre a limpeza de fossas.

Com isso em mente, é importante saber como cuidar da sua fossa e quais as ações devem ser tomadas para evitar problemas com o funcionamento dela.

Limpeza realizada de forma regular e em intervalos de descanso entre 1 a 3 anos, dependendo de fatores como o tamanho do reservatório, quantidade de pessoas ou famílias que usam a fossa e o fluxo de água que ele recebe;



Não deixar objetos pesados em cima da tampa da fossa, ou pode haver quebra da mesma;

Não abrir chamas próximo a fossa. Fossas sépticas podem causar vazamento de gases e eles são altamente inflamáveis;

Não ligue a pia da cozinha com a fossa. Produtos de higienização da cozinha possuem químicos que podem matar as bactérias responsáveis por fazer a fossa o funcionamento de forma correta;

Não deixe plantas de raízes fundas próximas a fossa. Essas raízes podem romper a câmara e causar um problemão;

Quando houver o entupimento de canos ou da própria fossa, evite usar água quente ou soda cáustica para solucionar o problema, além de ser um risco para a sua saúde também pode prejudicar a fossa.

Na maioria das vezes insistir fazer sozinho e dentro da lei dá muito mais trabalho e gasta mais do que admitir um bom serviço de limpa-fossa.

Veja aqui como funciona a limpeza da fossa

Como saber se a boia da caixa d” água estragada

A gente sabe que quando o tema é obra e construção, pendemos a priorizar os serviços de elétrica e hidráulica, já que essas instalações são fundamentais para o funcionamento do espaço e andam lado a lado com a sustentabilidade. E para evitar dor de cabeça ou retrabalho na reforma ou construção, nenhum detalhe dessas instalações pode passar alheio certo?

Sobre a boia da caixa d’água, por exemplo: você sabe a função exata dessa peça, que tipo de boia definir como regular e quando trocar? Pensando nisso, elaboramos este artigo que vai explicado  tudo para você, esclarecendo todas as dúvidas e prevenindo problemas que uma má escolha ou uma má instalação de caixas d’água podem gerar.

A torneira de boia, popularmente conhecida como boia da caixa d’água, é um dispositivo que controlam o nível de água no reservatório e assegura o bom funcionamento da caixa, mantendo-a sempre cheia e sem vazamentos.

Outro dispositivo importante é o chamado “ladrão”, uma tubulação que pode ser instalada como função de prevenção se ocorrer algum problema na boia. Nesse caso, o ladrão levará o excesso de água para fora do imóvel sem causar estragos ou prejuízos no local.



Para que serve e como funciona?



A boia da caixa d’água serve para fechar a entrada do reservatório quando a caixa já está cheia. Na prática, funciona assim: quando o reservatório enche, a água empurra a boia para cima ao máximo, assim dando fim a entrada para a água que vem do cano de alimentação. Por isso é que a entrada desse cano fica sempre na parte acadêmica sulperior da caixa d’água.



Como regular a pressão na boia?



Há duas maneiras de controlar a pressão na boia: instalar uma boia específica para alta pressão ou optar por um regulador de pressão. Manter a boia regulada é importante para evitar problemas e desperdício. Por exemplo, se a caixa estiver instalada em cima do imóvel e abaixo do telhado, e ocorrer uma pressão exagerada da água que vem da rua, a boia poderá não suportar essa pressão e a água, então, transbordará.

Nesse caso, se a sua caixa já possuir uma boia de alta pressão, você não precisará se preocupar. Mas, se a sua torneira de boia for de um modelo comum, Aconselha-se a instalação do regulador de pressão. Esse regulador possui uma válvula que reduz a pressão por meio de um parafuso de regulagem, contribuindo para o trabalho da boia e evitando estragos.

A gente já sabe que, se a boia não estiver boa, a caixa d’água pode transbordar e molhar a casa inteira, sem falar no desperdício. Mas como trocar uma boia com defeito?

Primeiramente, para notar o problema é preciso checar o reservatório de tempos em tempos. E caso algum defeito seja encontrado, não precisa entrar em pânico, pois a instalação de uma nova boia é muito fácil de fazer. Siga o passo a passo:

Feche o registro que alimenta a caixa e abra as torneiras ou dê algumas descargas para abaixar o nível da água.

Desrosqueie a boia com um alicate do tipo bomba d’água, também chamado de alicate de bombeiro.



Limpe a vedação antiga e utilize fita veda rosca no lugar, assim como na nova boia.

Rosqueie a nova boia com o alicate, lembrando que a peça deve estar sempre voltada para baixo. Pronto. É só abrir o registro novamente!

Não tem segredo! Agora que você já sabe tudo sobre boia da caixa d’água, é só conferir periodicamente a sua e, para o caso de novas instalações de boias ou reservatórios, se certificar de que está ganhando peças de qualidade, com marcas evidenciadas no mercado e em lojas especializadas nesse tipo de serviço.

Saiba mais sobre a maneira de boia (boia da caixa d” água

Como fazer timelapse de obra

Sabe quando você assiste a vídeos na internet ou na tv. que mostram um mesmo cenário em dinâmica durante um bom tempo, como se uma câmera ficasse ligada durante todo o dia filmando uma vista geral de uma cidade desde o amanhecer até o anoitecer ou o atividade de carros em uma avenida ao longo do dia? Esse efeito tem um nome: time lapse.

Mas o que é time lapse? É uma técnica de vídeo e figura em que cada quadro tem uma duração temporal muito menor que o habitual, o que gera um efeito de que o tempo transcorre muito mais rápido  do que o tempo real em que vivemos.

Neste post escolhemos algumas informações sobre o time lapse e como essa técnica pode ser aplicada em uma obra e gerar um resultado surpreendente.



Como é feito o time lapse?



Como se trata de uma técnica de fotos capturadas com intervalos de tempo fixo, o time lapse requer, sobretudo, paciência. As fotos tiradas são convertidas em quadros e exibidas uma após a outra em um vídeo — em que cada Conforme pode representar 24 ou 30 quadros assentados em sequência.



O que é time lapse aplicado à construção?



Quanto maior o número de fotos e maior o tempo entre um clique e outro, também será maior o efeito de passagem do tempo. Um vídeo de apenas 3 minutos que mostra a demolição de um local e a construção de um novo edifício no mesmo lugar em uma cidade francesa consumiu 45 mil fotografias e 3 anos de trabalho. O resultado é fantástico.

Como é possível mostrar nesse vídeo, a tecnica do time lapse é perfeita para demonstrar a evolução de uma obra. Isso pelo fato de  a construção civil tem uma complexos muito grande, e enxergar o seu resultado completo demanda tempo. Acesse Site: Saiba mais: Como fazer o temelapse

Isso significa que, para cada um vídeo de apenas 30 segundos serão indispensáveis entre 720 e 900 fotografias. É a rapidez da reprodução do vídeo que gera um efeito de aceleração, criando uma sequência de imagens que mostrará claramente o efeito de transição do tempo.



A técnica do time lapse vem recebendo cada vez mais espaço na construção civil para o acompanhamento da evolução de obras de vasto porte como estagios edifícios, condomínios, galpões etc.

Câmeras digitais mais moderno possuem funções específicas para o efeito time lapse. Com isso, é possível planejar o equipamento para realizar um certo número de disparos, o intervalo entre eles e até o tempo total de trabalho.

Hoje em dia, também tem ganhando espaço o time lapse realizado com câmeras instaladas em drones, que permite uma figura aérea mais completa.

Como já dissemos, mesmo para um vídeo bastante curto é necessário um grande número de fotos Por isso, é preciso ter um cartão de memórias (e mais de um) com alta capacidade para armazenado as imagens em alta resolução. Isso minimizará os riscos de eventuais erros.

Antes de sair por aí fazendo o time lapse de uma obra é importante planejar o evento. Isso porque realizar algo com qualitatividade  demanda equipamentos e também muito tempo de trabalho. Coloque no papel informações relevantes como o tempo total do projeto, quantas fotos serão feitas por dia e se há necessidade de ressaltar o evento durante todo o dia ou só em momentos pontuais.

Agora que você sabe o que é equipe lapse e como é que ele pode ser utilizado na construção civil, convidamos você a autografar nossa newsletter e ficar por dentro desse e de outros assuntos.

Processo de tratamento de água

O “Tratamento de Água” é um longo processo de transformação pela qual a água passa, até chegar em condições de uso para abastecer a população, independente da função que ela terá.

Assim, depois de obtida nos rios barragens ou poços, a água é levada para a estação de tratamento, onde passa por diversas etapas, que será mais complexo dependendo das Outros elementos existentes na água.



Etapas de Tratamento da Água



O tratamento de água é feito por químicos, biólogos, ou outros pessoas capacitadas e de áreas laboratoriais, que continuam várias etapas, a saber:

Oxidação: a primeira momento do processo é misturar cloro na água para oxidar os metais encontradas principalmente o ferro e o manganês, que se apresentam dissolvidos na água.


Coagulação e Floculação: a água é misturada com o sulfato de alumínio, um coagulante que possui propriedades que ajudam a formar flocos gelatinosos, que vai servir para unir as Outros elementos e facilitar sua extração A floculação irá agitar a água, com a ajuda de pás giratórias.

Decantação: nessa etapa, a água passa vagarosamente pelos decantadores, permanecendo assim de 2 a 3 horas. Esse processo facilita que os flocos de impurezas se depositem no fundo do decantador. Clique aqui e conheça todas as etapas realizadas no tratamento de água

Filtração: após passar pelos decantadores, a água vai para os filtros, onde são retiradas as Outros elementos que perduram na água. Os filtros são formados por camadas de carvão ativado, que retira o odor e o sabor das substâncias químicas utilizadas. Por areia, que filtra as impurezas restantes e por cascalho que tem a função de sustentar-se a areia e o carão.

Desinfecção: o cloro é usado para a destruição de germes e bactérias encontradas na água. A ozonização e a exposição à radiação ultravioleta também podem ser usados nesse processo.

Fluoretação: depois de ser filtrada, a água já está potável, nessa Fase é misturado cloro e o flúor para a prevenção de cáries.

Correção do pH: nessa etapa, se necessário, é misturado mais cal hidratado para a correção do pH.

Ortopolifosfato de Sódio: é praticadas na última etapa, para resguardar a tubulação contra a corrosão e a oxidação.


Por fim, a água está pronta para o consumo, ficando armazenada em reservatórios fechados e impermeabilizados, para então ser distribuída para a população.

O complemento de todo esse processo é um trabalho constante de conservação e vigilância, com a tomada de amostras em diversos pontos do sistema e pesquisas físicas, químicas e biológicas, para garantir a qualitatividade  sanitária da água a ser consumida.

Serviços de Tv por Streaming

Desde que os serviços de streaming de vídeo se popularizaram, o fim da TV por nomenclatura vem sendo especulado. O Brasil, 8º mercado do mundo para o setor segundo a SNL Kagan, perdeu nos últimos dois anos por volta de 770 mil de clientes

O brasileiro alterou sua forma de consumir conteúdo e abraçou de vez o modelo de vídeo sob demanda (do inglês Video on Demand – VoD). O YouTube é a maior prova disso. No ano que passou a maior plataforma de vídeo do mundo revelou que o Brasil é segundo país com mais clientes cadastrados depois dos Estados Unidos.

Netflix, Reed Hasting, apontou que o país obteve um crescimento impressionante e por isso vão continuar investindo na produção de conteúdos locais. Vale lembrar que no fim do ano passado, a Amazon Prime Video desembarcou por aqui com a expectativa de se tornar o maior concorrente frente à poderoso Netflix. Saiba Mais: As plataforma de streaming

É claro que as operadoras tentaram acompanhar esta mudança de consumo, ainda que tardiamente. O setor de TV por assinatura se movimentou e criou sua própria oferta de conteúdo on demand com serviços como o Net Now, Vivo Play, Oi Play e Sky Online – inaptos de competir com as gigantes do streaming, uma vez que, legalmente, as operadoras não podem produzir conteúdo. Por isso, a oferta se retrata a conteúdos não exclusivos, restringindo a capacidade de se diferenciarem entre si.

Não bastasse a concorrência, as operadoras de TV por assinatura têm sofrido uma forte pressão das programadoras de televisão. atualmente SBT, Record e Rede TV anunciaram que iriam deixar todas as operadoras caso não fossem remuneradas. No ano passado a Fox saiu do ar na Oi e Sky depois de anunciar que as negociações foram frustradas.



A própria Anatel entende que apesar dos serviços de vídeo sob demanda serem apresentados como potencial risco aos serviços de TV paga, eles não se apresentam como substitutos no mercado de TV por ratificação  devido as atuais barreiras de preço e qualidade da banda larga no País. Mesmo com o avanço dos últimos anos, a taxa de penetração da internet banda larga ainda é baixa – menos da metade da população brasileira tem acesso à internet de alta velocidade.

O consumidor que almeje assinar um plano de internet banda larga no Brasil precisa investir algo em torno de R$90 por mês. Ou seja, praticamente 10% do salário mínimo nacional, similar ao que ele gastaria para ter o plano mais básico de TV por assinatura. Como os preços e planos variam muito de uma operadora para outra, é muito importante comparar antes de adquirir o serviço – já existem ferramentas online que fazem isso de maneira simples, fácil e rápida.

A questão hoje não é apenas se os serviços de streaming chegaram para ser complementares a TV por assinatura ou para substituí-la. O consumo de conteúdo mudou com a transformação digital. A TV deixou de ser a caixa preta no meio da sala e passou a ser uma fusão de experiências audiovisuais oferecidas através da internet via computadores, smartphones ou tablets. Muitas vezes esses equipamentos são usados de forma simultânea. O futuro chegou para a televisão e quem ganha com isso é o consumidor, que mesmo com todos os empecilhos, tem mais opções de entretenimento.


Proteção veicular vale a pena



Você sabe o que são as Associações de Proteção Veicular? Bem, como o referido nome diz, são associações criadas para a proteção dos automóveis dos seus associados. “Então é como um seguro de veículos, certo?”. Bem, é parecida com uma mas há algumas diferenças importantes. É bom ficar atento a elas para evitar dor de cabeça.

De uns tempos para cá têm surgido propagandas – principalmente no rádio, em jornais populares e em outdoors – sobre essas associações. Nomes como Lions Proteção Veicular, Auto Truck, Amais, Mais Brasil, entre muitas tornaram-se doações… na mídia. Achamos oportuno, então, explicar o que é uma Associação de Proteção Veicular – também chamada de Associação Veicular, Associação de Seguros, Assistência Veicular, Cooperativa de Seguros, Cooperativa Veicular, entre outros nomes.

Veja benefícios aqui,associação 24 horas

Este foi o tema da nossa conversa dessa semana com Pedro Vieira, no programa Em Boa organização da Rádio Inconfidência. Explicamos o que são essas associações e quais são as diferenças entre elas e as seguradoras. Falamos também das dos aspectos e diferenças entre os produtos e serviços delas. Fizemos recomendações sobre os cuidados na hora de encontra seguros ou proteção veicular. Contamos em que pé está a regulamentação do tema na Câmara dos Deputados. Por fim, demos nossa opinião sobre as Associações de Proteção Veicular.


Antes de começar, quero lembrar ao leitor que eu sou um entusiasta do cooperativismo e do associativismo. Aqui no Educando Seu Bolso já escrevemos e falamos sobre as cooperativas de crédito. Minha dissertação de mestrado foi sobre esse tipo de instituição financeira. Acredito firmemente que o cooperativismo pode ser uma solução muito interessante para diversas questões econômicas e sociais do nosso país.



Apesar disso, no texto de hoje eu faço algumas críticas e observações  às Associações de Proteção Veicular. Principalmente quando elas deixam de se comportar como cooperativas e passam a se assemelhar a empresas. E o pior: a empresas pouco transparência  e distantes da regulamentação que um tema tão sério exige.

Assim, se você participa ou conhece de perto uma dessas associações e tem alguma história legal para compartilhar, mesmo – ou principalmente – se for para discordar de mim, deixe seu comentário logo abaixo do texto.



O que são as Associações de Proteção Veicular?



Como observamos acima, são instituições Compostas sob a forma de associação, com o objetivo de promover a proteção dos veículos dos seus associados contra roubos e acidentes, além de prestar outros serviços relacionados, como socorro mecânico.

Associações são como cooperativas: um grupo de pessoas que se uniram para Prover e promover serviços para si mesmas, sem fins lucrativos. Uma associação veicular, portanto, é um grupo de pessoas que pretendem compartilhar custos e providenciar da assistência veicular para elas próprias. Sem o objetivo de obter lucro, apenas arrecadar o suficiente para cobrir os custos operacionais – consertos e indenizações –, fundos de reserva e custos administrativas. Pelo menos em tese deveria ser assim.

Na prática, o que se vê são empresas distribuindo planos de assistência veicular para clientes. Sem deixar claro que eles, na verdade, não são clientes, e sim associados. E isso pode fazer toda a diferença.



Se você é cliente de uma empresa, o que te aconteça, se essa empresa tiver um prejuízo? Nada, certo? O problema é da empresa, não seu. E se, em vez de cliente, você for sócio da empresa, o que te acontece? Você vai se responsabilizar pelo prejuízo. Dependendo do tamanho e da natureza do rombo, pode até precisar tirar dinheiro do bolso para salvar a empresa.

Pois essa é a grande diferença – e o grande risco – de uma associação de proteção veicular. Pela lei, cada associado pode sofrer as consequências de eventuais prejuízos da associação. dessa forma seu plano pode ficar mais caro de um mês para o outro.

Isto é: se o número de acidentes e roubos de automóveis for bem maior do que a associação calculou, ela pode ter prejuízo. E o prejuízo terá que ser firmado pelos próprios associados.

Uma seguradora é uma empresa com fins rentáveis que vende serviços para clientes. Isto é, se, por azar, um grande número de clientes sofre acidentes ou roubos na mesma época, e a seguradora amargar prejuízo, o problema é dela e dos seus donos. O cliente não pode ser penalizado por isso. O preço que ele havia associado quando contratou o serviço não vai se alterar. É claro que a seguradora pode ir à falência e deixar o cliente na mão, mas essa é outra história. Estamos falando de responsabilização.

Então você está informando que seguradoras são melhores que associações de proteção veicular”. Opa, não estou não. Não tenho nenhuma paixão por seguradoras. Acho cooperativas bem muito mais simpáticas que elas.

Estou apenas evidenciando aquele que é, em minha visão, o ponto mais complicado da assistência veicular. Mas que pode unicamente ser evitado, se a associação for séria e transparente.